Tempo bom para estar grávida

Cheguei ontem no trabalho com um cabelão estilo Gal Costa nos anos 70

Eu vou ter um bebê no auge do verão e provavelmente não vou sofrer por causa do calor. Durante as férias na Espanha, quando eu dizia que o nascimento está previsto pra agosto, verão no hemisfério norte, as pessoas lamentavam por mim até descobrirem que eu moro em Londres.

Faz dias que está chuvoso e friozinho aqui. Na verdade, esta é mais uma primavera em os apresentadores de previsão do tempo usam bem mais a expressão “miserable weather” do que “glorious sunshine” (algo como tempo miserável e sol glorioso). Recentemente houve recorde de chuva e de vento e a estimativa é que o tempo permaneça instável nas próximas semanas.

Seu eu pudesse escolher, Londres  teria muito mais dias de sol e de temperaturas amenas, mas estou tentando enxergar alguma coisa positiva nesse tempo nublado que parece não ter fim. Espero estar enganada, mas se for como a minha gravidez anterior eu devo suar e me sentir inchada em poucas ocasiões.

A Sofia nasceu em setembro e lembro que quase não usamos um ventilador que compramos antecipando o calor que eu iria passar. Claro, eu sentia mais do que as outras pessoas por causa do meu barrigão e o metrô parecia um forno nos dias de temperaturas mais altas, mas isso não durou muito. Acabamos nos desfazendo do ventilador logo que chegou o outono pra liberar espaço na casa.

Feriadão para lembrar a rainha

É feriado hoje e amanhã aqui no Reino Unido em comemoração ao Jubileu de Diamante da rainha Elizabeth II. Londres e outras cidades estão com uma programação intensa de atividades culturais.

A popularidade da família real britânica parece ter aumentado com o tour que a rainha fez nos últimos meses pra marcar seu 60º aniversário no trono e com as aparições públicas de Kate Middleton. Dá pra reparar que grande parte da mídia anda fazendo uma campanha nacionalista. Vi até documentário de TV com o príncipe Charles, que tá longe de ser queridinho dos britânicos.

Nas ruas, muitas bandeiras e imagens que lembram a monarquia. O comércio está fazendo de tudo para aproveitar a oportunidade, ainda mais que a economia está em recessão. Lojas e supermercados estão usando muito vermelho, azul e branco na decoração e disponibilizando uma infinidade de produtos com o tema. Um exemplo é a lata de biscoitos acima.

As crianças também são encorajadas a participar das celebrações. Na sexta-feira fui com a Sofia numa festa na escolinha dela em homenagem ao Jubileu. Alguns coleguinhas sentaram à mesa usando coroas de papel.

O logo oficial dos 60 anos da rainha no trono (imagem ao lado) foi criado por uma menina de 10 anos chamada Katherine Dewar. O desenho dela foi o vencedor de um concurso nacional para crianças e adolescentes entre seis e 14 anos. Livros infantis e desenhos animados, como eu conto aqui, também entraram na onda.

Stonehenge pula-pula

O pula-pula tem pedras infláveis de seis metros de altura

Ontem eu cobri a coletiva de imprensa do Festival London 2012, uma série de eventos culturais no Reino Unido que coincidem com as Olimpíadas e Paraolimpíadas de Londres. Entre as atrações anunciadas, a que me pareceu mais interessante para ir com crianças é Stonehenge pula-pula.

A obra do artista Jeremy Deller tem como modelo o monumento pré-histórico Stonehenge, um círculo de pedras que fica na planície de Salisbury, sul da Inglaterra. As pedras infláveis têm seis metros de altura.

O pula-pula é aberto ao público e agora está em Glasgow, na Escócia. Em breve, ele fará um tour pelo Reino Unido. Espero que passe por Londres.

Leia também: London Eye com crianças e Estátua de menino em vez de herói de guerra em Londres

Waybuloo e Tinga Tinga, desenhos animados da TV inglesa

Seguindo a linha do meu post anterior, aqui vão dois desenhos animados que passam no canal CBeebies que eu acho interessantes.

Waybuloo se passa no mundo de Nara, uma terra cheia de alegria e amizade. Os habitantes, chamados Piplings, praticam Yogo, uma forma suave de exercício semelhante ao yoga. É super zen.

Tinga Tinga Tales (Contos de Tinga Tinga) é uma séria produzida entre o Quênia e o Reino Unido. As histórias são baseada em contos populares africanos. Adoro a estética do desenho. Achei esta versão em português:

Pra quem se interessar, tem vários episódios das duas séries no YouTube.

Veja também: Peppa Pig: o desenho animado favorito e Vendo e revendo o primeiro filme

É primavera

Hoje é o primeiro dia da tão esperada primavera. Eu não entendia o motivo de tal empolgação até vir morar em Londres. Hoje não tenho mais dúvidas.

Depois de meses de frio e escuridão, é um alívio ter mais horas de luz. Quando consigo sair sem casaco de inverno chego a me sentir mais leve, mais solta.

Hoje em dia aquelas músicas que falam do sol, do calor, da primavera, fazem muito mais sentido pra mim. Um exemplo é Here comes the sun dos Beatles.

Sempre curti as quatro estações. Adoro o impacto que elas têm nas nossas vidas. A gente muda o que veste, o que come, o que faz. Observando as pessoas nas ruas em Londres dá pra reparar que o humor, de maneira geral, é diferente.

Uma das coisas que eu gosto de fazer nesta época do ano são piqueniques em parques como Hampstead Heath, que já mencionei aqui.

Veja também: Início de primavera em Londres

Dia das Mães na Inglaterra

Domingo que vem, dia 18, é Dia das Mães aqui no Reino Unido – Mother’s Day em inglês. Já faz semanas que o comércio está fazendo forte campanha, como vocês podem imaginar. Um dos comerciais que eu gosto é este da rede inglesa Debenhams:

Veja também: Dia das Mães inglêsComercial dá o que falar

Estátua de menino em vez de herói de guerra em Londres

estátua de menino no cavalinho

Vi a estátua de bronze acima essa semana na Trafalgar Square, centro de Londres. O menino e o cavalo de balanço, que medem 4,1m, são criação de Elmgreen e Dragset.

Em vez de exaltar um herói militar, a obra contemporânea representa as batalhas que enfrentamos para crescer.

A criança esculpida está numa fase em que ainda não tem muitas preocupações, medos, nem inimigos, dizem os artistas escandinavos. Eles esperam que as próximas gerações não produzam muitos monumentos de guerra – eu também espero!

A estátua ficará no local, que é um dos pontos turísticos de Londres, durante este ano.

Leia também: London Eye com crianças e Stonehenge Pula-pula 

Peppa Pig: o desenho animado favorito

Peppa Pig, ou A Porquinha Peppa, é o desenho animado preferido da Sofia já faz tempo. O cartoon britânico, que surgiu em 2004, é um sucesso entre as crianças pequenas na Inglaterra.

Pra quem não conhece, as histórias involvem atividades cotidianas em que sempre aparecem o George, irmão mais novo da Peppa, Mummy e Daddy Pig. Os amigos da família são mamíferos de outras espécies que, assim como eles, tem características humanas.

O episódio abaixo, em inglês, mostra eles brincando de esconde-esconde.

Veja também: Waybuloo e Tinga Tinga, desenhos animados da TV inglesa e Vendo e revendo o primeiro filme

Bebês entendem tom de voz mesmo não sabendo palavras

Uma nova pesquisa realizada por cientistas britânicos comprova o que nós pais já sabíamos: os bebês já entendem o que dizemos mesmo ainda não sabendo a língua.

Os pequenos compreendem o tom de voz da mãe, concluiu o estudo. Aqueles que participaram da pesquisa reagiram da mesma forma quando a mãe falou em inglês ou em grego, relata matéria do jornal Daily Telegraph. Eles observaram suas mães executando ações com brinquedos usando as palavras “opa” e “lá” nas duas línguas, mas sempre no mesmo tom de voz.

A pesquisa, conduzida pela Universidade de Cardiff, País de Gales, envolveu 84 bebês entre 14 e 18 meses de idade. Nenhum deles havia sido exposto à língua grega antes.

A coordenadora da pesquisa, Merideth Gattis, diz que nos primeiros meses os pais não precisam se preocupar tanto com o que dizem, mas sim prestar atenção no tom de voz.

Segundo ela, mesmo palavrões ou raiva poderiam ser disfarçados pelo tom de voz. Ah, ela também já deve ter visto casais se alfinetando na frente do filho como se estivessem se elogiando!

Leia também: Comunicação entre pais e filhos

Produtos para bebês e crianças inéditos para mim até pouco tempo – parte 2

Dando continuidade ao post anterior, aqui vai uma lista de produtos relacionados à alimentação que eu só fui conhecer quando entrei no mundo da maternidade:

Potinho para armazenar lanches

Este potinho permite que a criança consiga acessar o lanche mas impede que a comida saia sozinha mesmo quando virado de cabeça para baixo.

Borracha para fixar o prato

Item da categoria dos supérfluos: borracha para fixar o prato na mesa. Comprei já faz tempo e usamos pouquíssimas vezes. Não tem muita utilidade e a sucção não é grande coisa.

Babador de borracha com bolso

Babador com bolso para segurar a comida. A ideia é boa, só que na prática não funcionou aqui em casa. Ele é muito rígido e a Sofia achou desconfortável.

Babador com mangas

Babador com mangas é o ideal na minha opinião. Temos vários como estes da foto, que são de uma daquelas lojas em que tudo custa 1 libra (R$ 2,85). Eles protegem bem a roupa da criança e podem ser lavado na máquina.

Comidinhas em sachês

O mercado de alimentos para bebês e crianças é enorme aqui no Reino Unido. Uma das minhas descobertas foram as comidas em sachês, como o iogurte com cereal e banana da foto. É ideal para lanches fora de casa, já que não exige nem colher.

Barrinhas de cereal para crianças

A Sofia ama as barrinhas de cereal para crianças. Elas são à base de aveia e não contêm açúcar. Tem de vários sabores.

Potinho para leite em pó

Eu tinha sempre um potinho destes na bolsa quando a Sofia já não mamava mais no peito e tomava fórmula. Ele tem três compartimentos onde cabe leite em pó suficiente para três mamadeiras.