Natal típico inglês

Ontem de manhã a Sofia foi correndo até a árvore de Natal. Além dos presentes, o que mais impressionou ela foi o fato de o Papai Noel ter tomado o leite e comido a bolacha que deixamos pra ele na noite anterior. Foi lindo ver a alegria dela!

Nosso Natal foi tranquilo. Passamos o dia com amigos, comendo, bebendo e jogando jogos de tabuleiro – coisa que não pode faltar aqui nesta data.

A Sofia era a única criança da festa e mesmo assim se distraiu sozinha e foi simpática com todos. No meio da tarde ela dormiu, o que também ajudou bastante.

Hoje é feriado aqui no Reino Unido. Boxing Day é originalmente o dia em que os ricos encaixotavam coisas para dar para os pobres, mas hoje em dia a data é sinônimo de compras. É quando as lojas começam a fazer grandes liquidações. Eu, que continuo gripada, não consigo nem me imaginar entrando numa loja cheia.

Anúncios

Feliz Natal!

Calendário do advento com um chocolatinho para cada dia. Falta só o dia 25!

Quero desejar a todos um feliz Natal, cheio de amor! Espero que a ceia hoje seja muito especial, com gente querida. E que as crianças curtam bastante a data.

Nós vamos passar a véspera de Natal em casa, só nós três. Este ano vamos comemorar como os ingleses, no dia 25. Amanhã vamos passar o dia na casa de amigos onde teremos um grande almoço. Muita comida, bebida e diversão.

Não vejo a hora de ver a carinha da Sofia amanhã de manhã quando ela encontrar os presentes debaixo da árvore!

Beijos a todos,

Cecília

Quase Natal

A Sofia andou meio gripada recentemente e agora eu e o Rodrigo é que não estamos muito bem. Acho que é a primeira vez que nós dois ficamos indispostos ao mesmo tempo. Não tem sido muito fácil, mas sei que logo vai passar.

Já que falta tão pouco pro Natal, aqui vai um trecho do clássico para crianças The snowman, ou O boneco de neve. O livro do autor inglês Raymond Briggs, publicado em 1978, originou um filme de animação em 1982.

As armadilhas do consumismo

Como é fácil entupir a casa de bugigangas, principalmente quando se tem criança. Com a invenção do plástico e com o aparecimento de novas tecnologias, sem falar da mão de obra barata (ou escrava), muita coisa ficou bem acessível. Somados a isso estão as facilidades dos cartões de créditos e pagamentos parcelados.

Vocês lembram como os brinquedos eletrônicos eram caros antigamente? Nos últimos anos eles se popularizaram muito. Hoje em dia é mais caro comprar artigos artesanais ou brinquedos de madeira. Inverteu tudo.

No fim de semana fui com a Sofia no shopping  e entramos em algumas lojas de brinquedos. Com a crise aqui no Reino Unido, muitas lojas estão fazendo liquidações antes do Natal.

Confesso que fiquei tentada a aproveitar as promoções, mas resisti. A Sofia testou e gostou de vários brinquedos mas não levamos nenhunzinho. Me dei conta de que ela não precisava ganhar presente poucos dias antes do Natal. Também aproveitei pra tentar a ensinar à ela que nem sempre ela vai poder levar tudo que quer.

Na idade dela é ainda é fácil dizer não em situações como essa, mas consigo me imaginar daqui a alguns anos tendo que gastar meu português antes de sair de uma loja de mãos vazias.

Compramos o presente da Sofia pela internet, que é mais tranquilo e barato. Nossa ideia original era dar um livro e uma fantasia de algum personagem. Encomendamos o livro, mas nos rendemos a um laptop de criança que custou menos do que a maioria das fantasias. Essa lógica não faria sentido pra mim anos atrás.

Maior árvore de Natal de Lego do mundo na estação de St Pancras, em Londres

Prontos para o Natal

Eu e a Sofia montamos nossa árvore de Natal ontem.  Foi a primeira vez que fizemos isso juntas.

Ela ficou super contente e quis ajudar a colocar todos os enfeites. A empolgação foi tanta que a Sofia derrubou a árvore depois de pronta. Que bom que nenhuma das duas sofreu lesões.

É muito legal ver a Sofia curtindo o Natal, mesmo que seja bem intensamente.

Decorações de Natal no centro de Londres

Comercial dá o que falar

É impressionante como os comerciais de Natal sempre rendem assunto aqui no Reino Unido. Um dos mais esperados, da rede de lojas de departamento John Lewis, estreou ontem à noite e divide opiniões.

O vídeo apresenta um cover da música “Please, Please, Please let me get what I want” da banda inglesa The Smiths. Enquanto no Twitter muita gente admitiu ter se emocionado assistindo, uma legião de fãs reclamou porque o Morrissey, vocalista da banda que se dizia anti-capitalista nos anos 80, vendeu os direitos de seu trabalho.

O comercial quer passar a ideia de que dar presentes é tão bom quanto receber. Ele mostra um menino fazendo uma surpresa para os pais no dia de Natal. E o fato de se sugerir que crianças também precisem comprar presentes também desagradou algumas pessoas. Vejam por vocês mesmos:

Veja também: Comercial de Dia das Mães na Inglaterra

Cartazes no metrô de Londres anunciam atrações de inverno

Veja também: Manhã gelada