Nasceu!

Quanta alegria! O Lucas nasceu na quarta-feira, 8 de agosto. Estamos bem. Obrigada a todos pelas mensagens carinhosas e também por continuarem acessando o blog.

Ainda não sei como vai ser daqui pra frente, só tenho certeza que quero aproveitar esta fase tão intensa. Deixo aqui uma foto que tirei do nosso gurizão hoje de manhã.

Beijos a todos,

Cecília

Anúncios

Sou mãe, e agora?

Quando descobri que estava grávida, saí lendo o máximo que pude sobre o assunto. Eu tinha muitas dúvidas, queria entender o que estava acontecendo com meu corpo e buscava antecipar o que viria pela frente.

Nos últimos meses de gravidez fiz dois cursos para gestantes, um particular e um no hospital onde tive a Sofia. Aprendi muito durante todo esse processo e, assim como a grande maioria das mães, me concentrei muito no parto e não dei muita atenção para o que viria depois.

Acho que nada nos prepara para a grande transformação que é o nascimento de um filho. A chegada da Sofia foi, sem dúvida, o evento que teve maior impacto na minha vida. Pra mim, caiu a ficha quando chegamos em casa com ela pela primeira vez. “É tudo com a gente, e agora?”, eu pensei.

No dia seguinte acordei faminta e quando consegui sentar pra tomar café da manhã a Sofia começou a chorar de fome. Claro, tive que ir amamentar. Eu poderia ter comido enquanto ela mamava, mas eu ainda não tinha prática. Naquele momento eu me dei conta de que, pela primeira vez na minha vida, havia alguém que dependia de mim, alguém que teria prioridade.

Com o passar do tempo comecei a entender o que minha mãe sempre me disse, que quando chegasse a hora eu saberia o que fazer. Aprendi nos cursos para gestantes que não existe experiência mais instintiva na vida de uma mulher do que o parto. Acho que isso também vale para a experiência de ser mãe.

Leia também: O que esperar da maternidade?