Saindo de férias!

Hoje nós vamos para Tenerife, Ilhas Canárias. Espero que as praias sejam tão bonitas e ensolaradas quanto essa da foto.

Será a última viagem de avião antes de o bebê nascer. Vamos passar uma semana em território espanhol. Mais adiante eu conto pra vocês como foi.

Leia também: Dicas para viajar de avião com bebê ou criança

Tudo certo

Chegamos bem no Brasil! Deu tudo certo na viagem e já estamos curtindo o verão ao lado de amigos e familiares. Espero que não falte tempo pra ver todo mundo e fazer tudo que quero!

Nós vamos passar uns dias na praia. Enquanto isso, deixo aqui dois posts que têm sido bastante acessados nas últimas semanas:

Dicas para viajar de avião com bebê ou criança

Viajar de avião com bebê ou criança não precisa ser traumático. Planejamento e uma boa dose de paciência são essenciais para que tudo corra bem.

A Sofia já fez viagens curtas e longas. Voamos só nós duas e também com mais gente.

Fiquei apreensiva antes de embarcarmos pela primeira vez e li o máximo que pude sobre o assunto. A viagem é cansativa, mas não é nenhum bicho de sete cabeças. Aqui vão dicas testadas e aprovadas por nós:

Escolhendo a companhia aérea

  • Dê preferência a trajetos com poucas escalas se o orçamento permitir. No caso de longas distâncias, opte por voos noturnos.
  • Se a criança for pequena, verifique se a companhia disponibiliza berço. Os limites de tamanho e peso variam, mas é mais ou menos 70-75cm de comprimento e 10-11kg .
  • Algumas companhias permitem que se leve cadeirinha de carro na cabine do avião.

No aeroporto

  • Faça tudo com ainda mais antecedência.
  • Para o check-in e imigração, veja se há fila preferencial para aqueles acompanhados de crianças. Na Inglaterra, isso praticamente não existe.
  • A passagem de criança de menos de dois anos não dá direito a assento. Pergunte ao funcionário do check-in se o avião está muito cheio, explique sua situação e peça, com muito jeito, se ele poderia bloquear um lugar a seu lado para que a criança possa usar.
  • Eu recomendo levar carrinho se a criança for pequena. É permitido ficar com ele até a porta do avião.

Bagagem de mão

  • Quanto mais descomplicado, melhor. Organize bem a bolsa ou mochila para que fique tudo a mão. Lembre-se de que o espaço é limitado dentro do avião, inclusive no banheiro onde fica o trocador.
  • Leve uma muda de roupa. E se a criança chupar bico (chupeta), leve várias. É fácil de perder.
  • Confira se a companhia aérea fornece refeições especiais para bebês ou crianças. De qualquer forma, leve os lanches preferidos de seu filho, além de bebida.
  • Se for sair do país sem o pai da criança, não se esqueça de levar autorização.

Distrações

  • Leve alguns brinquedos favoritos e outros novos ou mesmo já esquecidos. Dê preferência aos portáteis, fáceis de manusear e que possam distrair o pequeno pelo máximo de tempo possível. Evite bolas ou brinquedos com muitas peças que caiam no chão facilmente. Tire um por um para que criança curta bastante cada novidade.
  • Ler, colorir ou brincar com adesivos pode ser uma boa distração.
  • Ajuda muito levar um laptop com filmes ou desenhos animados. Aplicativos do celular também vão bem.

Para o voo

  • Sei que muitos não concordam, mas acho melhor embarcar por último. Deixe que a criança gaste energia na sala de embarque enquanto der. Só aconselho entrar na frente caso não haja lugar marcado.
  • Durante decolagem e pouso, amamente ou ofereça o bico, se for o caso. Isso alivia a pressão nos ouvidos.
  • Se possível, passeie com a criança nos corredores do avião ou permita que ela caminhe se possível.

Tenha sempre em mente

  • Muita paciência e tolerância.
  • Encare tudo como uma aventura. Seja positiva, a criança se guia muito por suas reações.
  • Não se esqueça de sorrir, repetir muitas vezes “com licença”, “por favor” e “obrigado”. É importante ter funcionários e demais passageiros do seu lado.
  • Ignore olhares de reprovação. Só você sabe como lidar com seu filho. No entanto, aceite ajuda quando necessário.
  • Jogo de cintura é essencial. Abra exceções, permita que a criança assista a mais tempo de desenho animado ou então coma mais doces. São minutos preciosos de tranquilidade que se ganha.
  • Seja realista, não espere dormir muito. Avise amigos e familiares que precisará de ajuda no destino final.

Boa sorte!

10 lanches saudáveis para crianças

Dando sequência ao post de ontem, aqui vai uma lista com 10 lanchinhos saudáveis, fáceis de fazer e, o mais importante, saborosos.

Como a Cristina falou na entrevista, não precisa proibir, mas sim controlar a quantidade de açúcar na alimentação das crianças. Vale a pena oferecer alternativas sempre que possível. Aqui vão algumas sugestões:

    • Frutas – inteiras, cortadas em formatos divertidos, servidas em espetinhos, cozidas, puras ou com outros ingredientes. Sugestões: maçã cozida com canela e banana coberta com um pouco de leite em pó. Vocês já experimentaram colocar uvas já lavadas no freezer?
    • Picolé de suco de frutas – usando apenas uma fruta ou combinações, mais ou menos consistente. Quando eu não tenho tempo ou paciência de fazer no liquidificador, uso suco pronto, 100% fruta, bem consistente. Pode ser feito em formas próprias para picolé ou formas de gelo mesmo.
    • Frutas secas – vale passinha, damasco, manga, tâmara. Leia o rótulo para ver se elas contêm açúcar.
    • Palitinhos de verduras – cenoura e pepino são ideais. Dá pra servir com molho de iogurte.
    • Queijo – pode ser cortado em várias formas, como cubinhos e tirinhas, servidos em pratos, potes, saquinhos ou em espetinhos. Os queijos brancos são os mais saudáveis.
    • Leite – puro ou como base para milkshakes ou picolés.
    • Iogurte – eu gosto de comprar iogurte natural, normal ou grego. É mais saudável e mais barato. Dá pra adicionar cereal, frutas secas ou um pouco de mel. Batendo no liquidificador fica uma delícia.
    • Cereal – opte pelos integrais. Alguns contêm muito açúcar, principalmente aqueles para crianças.
    • Barrinhas de cereal – no Reino Unido eles vendem especiais pra crianças, só com ingredientes naturais e sem açúcar. Mas existem opções saudáveis em qualquer país.
    • Bolachas e biscoitos – especiais para crianças ou mesmo feitas para adultos, doces, salgadas, de trigo ou arroz. Fique de olho no rótulo.

Tente servir dois lanchinhos, um no meio da manhã e outro à tarde. Atenção para o tamanho das porções. Vale a pena usar a criatividade caprichar na apresentação.

Férias no Brasil

Porto Alegre na beira do Guaíba

Hoje à noite nós vamos embarcar pro Brasil. Chegaremos em Porto Alegre amanhã de manhã. Que maravilha!

Não vejo a hora de encontrar a família e os amigos. Saudade de todo mundo! Os últimos dias, como vocês sabem, foram intensos, portanto um período de descanso é bem-vindo.

A Sofia tá super empolgada com as férias. Já faz tempo que ela tá se preparando pra temporada de praia e piscina. Ela anda pra lá e pra cá com a boia dela e nada tanto na água quanto no ar.

Não tive muito tempo para preparar as malas mas sei que se faltar alguma coisa não será problema. Imagino espero que a gente consiga dormir bem no avião já que o dia hoje vai ser cheio – eu e o Rodrigo vamos trabalhar enquanto a Sofia vai pra creche. Depois eu conto pra vocês como foi.

Leia também: Primeiro Carnaval e Dicas para viajar de avião com bebê ou criança

Dicas para viajar de avião com bebê ou criança

Viajar de avião com bebê ou criança não precisa ser traumático. Planejamento e uma boa dose de paciência são essenciais para que tudo corra bem.

A Sofia já fez viagens curtas e longas. Voamos só nós duas e também com mais gente.

Fiquei apreensiva antes de embarcarmos pela primeira vez e li o máximo que pude sobre o assunto. A viagem é cansativa, mas não é nenhum bicho de sete cabeças. Aqui vão dicas testadas e aprovadas por nós:

Escolhendo a companhia aérea

  • Dê preferência a trajetos com poucas escalas se o orçamento permitir. No caso de longas distâncias, opte por voos noturnos.
  • Se a criança for pequena, verifique se a companhia disponibiliza berço. Os limites de tamanho e peso variam, mas é mais ou menos 70-75cm de comprimento e 10-11kg .
  • Algumas companhias permitem que se leve cadeirinha de carro na cabine do avião.

No aeroporto

  • Faça tudo com ainda mais antecedência.
  • Para o check-in e imigração, veja se há fila preferencial para aqueles acompanhados de crianças. Na Inglaterra, isso praticamente não existe.
  • A passagem de criança de menos de dois anos não dá direito a assento. Pergunte ao funcionário do check-in se o avião está muito cheio, explique sua situação e peça, com muito jeito, se ele poderia bloquear um lugar a seu lado para que a criança possa usar.
  • Eu recomendo levar carrinho se a criança for pequena. É permitido ficar com ele até a porta do avião.

Bagagem de mão

  • Quanto mais descomplicado, melhor. Organize bem a bolsa ou mochila para que fique tudo a mão. Lembre-se de que o espaço é limitado dentro do avião, inclusive no banheiro onde fica o trocador.
  • Leve uma muda de roupa. E se a criança chupar bico (chupeta), leve várias. É fácil de perder.
  • Confira se a companhia aérea fornece refeições especiais para bebês ou crianças. De qualquer forma, leve os lanches preferidos de seu filho, além de bebida.
  • Se for sair do país sem o pai da criança, não se esqueça de levar autorização.

Distrações

  • Leve alguns brinquedos favoritos e outros novos ou mesmo já esquecidos. Dê preferência aos portáteis, fáceis de manusear e que possam distrair o pequeno pelo máximo de tempo possível. Evite bolas ou brinquedos com muitas peças que caiam no chão facilmente. Tire um por um para que criança curta bastante cada novidade.
  • Ler, colorir ou brincar com adesivos pode ser uma boa distração.
  • Ajuda muito levar um laptop com filmes ou desenhos animados. Aplicativos do celular também vão bem.

Para o voo

  • Sei que muitos não concordam, mas acho melhor embarcar por último. Deixe que a criança gaste energia na sala de embarque enquanto der. Só aconselho entrar na frente caso não haja lugar marcado.
  • Durante decolagem e pouso, amamente ou ofereça o bico, se for o caso. Isso alivia a pressão nos ouvidos.
  • Se possível, passeie com a criança nos corredores do avião ou permita que ela caminhe se possível.

Tenha sempre em mente

  • Muita paciência e tolerância.
  • Encare tudo como uma aventura. Seja positiva, a criança se guia muito por suas reações.
  • Não se esqueça de sorrir, repetir muitas vezes “com licença”, “por favor” e “obrigado”. É importante ter funcionários e demais passageiros do seu lado.
  • Ignore olhares de reprovação. Só você sabe como lidar com seu filho. No entanto, aceite ajuda quando necessário.
  • Jogo de cintura é essencial. Abra exceções, permita que a criança assista a mais tempo de desenho animado ou então coma mais doces. São minutos preciosos de tranquilidade que se ganha.
  • Seja realista, não espere dormir muito. Avise amigos e familiares que precisará de ajuda no destino final.

Boa sorte!

Leia também: Companheiro de viagem