Cozinhando com o pai

Adoro ver crianças cozinhando. Acho importante que elas entendam e participem do processo de preparação da comida, que conheçam os ingredientes e coloquem a mão na massa.

Só que se dependesse de mim acho que a Sofia teria uma experiência bem limitada na cozinha. O grande responsável por despertar a curiosidade e incentivar que ela ajude na elaboração dos pratos aqui em casa é o pai dela.

Ela se diverte ajudando o Rodrigo a cozinhar. E eu adoro o que eles fazem e não me importo nenhum pouco de lavar a louça e o que mais for preciso depois. Semana passada eles fizeram pastelões de carne. Ficou uma delícia!

Leia também: Dando pequenas responsabilidades à criança

Anúncios

Cuidar de filho pequeno cansa?

Eu sempre respondo que sim quando me fazem essa pergunta. Se passo o dia todo cuidando da Sofia, por mais que tudo dê certo e que a gente se divirta bastante, é provável que no final da tarde eu esteja contando as horas pra colocar ela na cama ou então torcendo pra que o Rodrigo, meu marido, chegue em casa.

Acho que o estado de constante atenção, o fato de a gente precisar estar sempre à disposição, cansa.

Todo mundo diz que a Sofia é uma criança fácil, e eu concordo. Mas ela é bem ativa, tá numa fase que exige bastante, o que faz com que quem tome conta dela não consiga relaxar por muito tempo. Conheço muitas mães e pais que também se sentem assim, mas não é todo mundo que admite.

Uma amiga uma vez me contou que era só o marido dela chegar do trabalho que ela passava o bebê pro colo dele. Ele não entendia a urgência dela em querer tomar um ar, não via cabimento em uma pessoa se dizer exausta quando praticamente não saiu de casa. E ela se sentia culpada por isso. E vocês, já se sentiram assim?

Quero aproveitar para agradecer a todos por continuarem visitando o blog. São mais de 10.000 acessos em quatro meses. :-)

Leia também: Ser mãe é padecer na malhação

Dando pequenas responsabilidades à criança

A Sofia agora anda às voltas com um banquinho. Ela usa ele pra alcançar a pia e os balcões da cozinha, assim ela e pode nos ajudar a cozinhar ou então a lavar a louça. Cada vez mais ela quer participar de tudo.

Nós jantamos sushi na semana passada e ela não quis ficar pra trás, pediu pra usar hashis. Mesmo não conseguindo manusear os palitinhos direito, ela achou a maneira dela e manteve a pose. Difícil não achar graça.

Esses dias o Rodrigo subiu na cadeira pra fazer um pequeno conserto no teto e, claro, ela quis subir junto pra ajudar. Sempre que dá, pedimos pra ela tirar os sapatos sozinha, levar o copinho dela até a mesa ou colocar uma peça de roupa suja na máquina de lavar. Às vezes funciona bem, às vezes não.

Nem sempre conseguimos permitir que ela participe, mas estamos tentando incentivar ela a nos ajudar, a aprender. Acho importante começar a dar pequenas responsabilidades, aos poucos, e fazer com que ela se sinta incluída nas atividades cotidianas.

É verdade que quase sempre a gente acaba levando muito mais tempo executando as tarefas quando ela participa. Às vezes não tem como fazer a quatro mãos, precisa ser feito rápido ou então falta paciência mesmo. Mas não é justo simplesmente ignorar a iniciativa dela, né?

Leia também: Fase mais fácil e Cozinhando com o pai

Prontos para o Natal

Eu e a Sofia montamos nossa árvore de Natal ontem.  Foi a primeira vez que fizemos isso juntas.

Ela ficou super contente e quis ajudar a colocar todos os enfeites. A empolgação foi tanta que a Sofia derrubou a árvore depois de pronta. Que bom que nenhuma das duas sofreu lesões.

É muito legal ver a Sofia curtindo o Natal, mesmo que seja bem intensamente.