Enxoval básico para bebê

Os pais no Reino Unido gastam em média 5.213 libras (RS$14.617) durante a gravidez e os primeiros 12 meses de vida de seu bebê. Mas um casal em Londres conseguiu desembolsar apenas 800 libras (RS$2.243) durante esse período, saiu no Guardian.

Como foi que eles conseguiram? Tudo que compraram foi um daqueles cangurus para carregar o bebê, fraldas laváveis, trocador, tip-tops, cobertor, sutiã de amamentação, bomba tira-leite, penico, copinho, talheres e cadeirinha para carro. O bebê também ganhou algumas roupinhas de presente.

Esse casal não tem planos de comprar dois itens que pra mim são essenciais: carrinho e berço. O bebê dorme na cama deles. Eles acreditam que o fato de estarem criando o filho deles dessa maneira contribui para a felicidade da família.

Lendo a matéria eu lembrei das listas de artigos “essenciais” para o enxoval que encontrei em livros, revistas e na internet enquanto esperava a Sofia. Cada uma dizia uma coisa e não achei nenhuma que não exagerasse nas quantidades. Encontrei as mais longas nos sites de lojas, que geralmente já colocam junto o link pra fazer lista de presentes.

A Sofia tinha um enxoval bem maior do que o do bebê da matéria do jornal, mas menor do que muitos de nossos conhecidos. E não conseguimos usar tudo. Guardei sapatos, meias-calças, vestidos e calças jeans sem terem sido usados.

Uma pesquisa aqui na Inglaterra revelou que 82% dos pais compraram muitas coisas que acabaram não usando para seu primeiro filho. E 86% dos que tiveram mais de um bebê controlaram os gastos a partir da segunda gravidez.

Ao contrário de algumas pessoas que querem ter tudo novinho pra receber o bebê, nós ficamos felizes em ganhar artigos usados. Acaba sendo uma maneira de reciclar e assim se economiza dinheiro.

Eu tirei a foto acima quando nós recebemos sacoladas de roupas que era da filhinha de um conhecido nosso. Foi uma ajuda e tanto. Eles nos deram quase 30 tip-tops, muitos ainda com etiqueta!

Algumas pessoas nos emprestaram algumas coisas. E foi um alívio poder devolvê-las depois de um tempo e liberar espaço na casa.

Leia também: O que levar na bolsa do hospital

Anúncios

5 respostas em “Enxoval básico para bebê

  1. Eu tbm ganhei bastante coisa em Malta e algumas coisas eram pessimas(fiz ate um post…rs), mas outras eu usei bastante e com tantas mudancas de pais, nesse periodo eu nao podia acumular roupas e muitos objetos. Claro que a gente adora umas comprinhas, mas acho desnecessario tantas roupas, ainda mais pq eles crescem mto rapido e muitas que eu ganhei tbm nem cheguei a usar pq nao deu tempo…rs, ainda mais que a minha filha e a unica neta menina no meio de dois meninos, ai ja viu a empolgacao com frufruzinhos…rsrs
    Bjs

  2. Para o enxoval da minha primeira filha comprei e ganhei muitas coisas, outras peguei emprestado, como o moises em que ela dormiu no dois primeiros meses.

    Guardei quase tudo para a segunda gravidez e veio outra menina, usei tudo novamente, foi ótimo! Agora estou doando as roupinhas e feliz de abrir espaço nos armários de casa.

    Não vejo necessidade de ter o último carrinho de bebê da moda, o meu está com algumas manchas, mas continua rodando super bem…

    Bjs,
    PS: estou adorando o blog

    • Eu faço o tipo economica… gastei pouquissimo dinheiro com o meu 1° filho. Gasto muito mais agora comprando roupa porque agora ele so’ ganha brinquedo! E infelizmente todas as minhas amigas so’ tiveram menina entao nao posso nem pegar roupas emprestadas (mas de vez em quando compro roupas usadas, de marca, e em otimo estado, tem otimas lojas em Paris especificas para bebês).

      Quando ele nasceu, peguei muita coisa emprestada de amigas, ganhei muita coisa e deixei de comprar uma porção de coisas que considero inuteis como esterizador de mamadeira, de chupeta, baba’ eletronica, etc… guardei tudo para o 2° (dessa vez uma menina) e vou reaproveitar quase tudo. Nao ligo de usar coisas usadas, desde que estejam em boas condicoes. Rafael usou fraldas lavaveis e a bebê vai usar as mesmas.

      Quanto ao carrinho e ao berço, para mim também sao coisas essenciais. ADORO o sling, usei direto nos primeiros meses, mas a partir dos 6 meses, eu nao aguentava mais o peso do Rafael. Cama compartilhada é bom em noites dificeis, mas preferimos que o bebê tenha sua propria caminha. E’ mais seguro. Mas enfim, cada um na sua, né? Essas coisas sao escolhas pessoais.

  3. Eu fui felizarda de herdar todo o enxoval que era da Sofia. A Laura usou e continua usando muito as roupinhas já “rodadas”. É ótima essa reciclagem. A gente economiza e desocupa bastante os armários cada vez que faz doações.
    Nossa, como a Laura ganhou presentes desnecessários. Roupas lindas, mas super incômodas para recém nascido. Até os três primeiros meses só usei tiptops bem simples, nada de pinduricalhos, babados, bordados…. o bebê precisa ficar confortável.
    Beijos

  4. Pingback: O que levar na bolsa do hospital | Mãe a mil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s